Frases de Mário Quintana

Immagine di Mário Quintana
Identikit e dados pessoais
Nome
Mário
Sobrenome
de Miranda Quintana
Apelido
Mário Quintana
Nascido
30 Julho 1906
Falecido
5 Maio 1994
Gênero
masculino
Nacionalidade
brasileira
Profissão
poeta, escritor
Signo do zodíaco
Leão
Frases, citações e aforismos de Mário Quintana
355 em português
Todas as frases de Mário Quintana
  • “Amigos não consultem os relógios quando um dia me for de vossas vidas... Porque o tempo é uma invenção da morte: não o conhece a vida - a verdadeira - em que basta um momento de poesia para nos dar a eternidade inteira.”
    Mário Quintana
  • “Mãe...
    São três letras apenas,
    As desse nome bendito:
    Três letrinhas, nada mais...
    E nelas cabe o infinito
    E palavra tão pequena-confessam mesmo os ateus-
    És do tamanho do céu
    E apenas menor do que Deus!”

    Mário Quintana
    [Tags:mãe]
  • “Clair de lune, chiaro de luna, claro de luna... jamais os franceses, os italianos e os espanhóis saberão mesmo o que seja o luar, que nós bebemos de um trago numa palavra só.”
    Mário Quintana
  • “Eu quero o mapa das nuvens e um barco bem vagaroso.”
    Mário Quintana
    [Tags:partir, viajar]
  • “Vale a pena viver - nem que seja para dizer que não vale a pena...”
    Mário Quintana
    [Tags:valores, viver]
  • “Só tu soubeste achar-me... e te foste!”
    Mário Quintana
  • “Essa lembrança que nos vem às vezes...
    folha súbita
    que tomba
    abrindo na memória a flor silenciosa
    de mil e uma pétalas concêntricas...
    Essa lembrança...mas de onde? de quem?
    Essa lembrança talvez nem seja nossa,
    mas de alguém que, pensando em nós, só possa
    mandar um eco do seu pensamento
    nessa mensagem pelos céus perdida...
    Ai! Tão perdida
    que...” (continue)
    (continue lendo)
    Mário Quintana
  • “Hoje encontrei dentro de um livro uma velha carta amarelecida,
    Rasguei-a sem procurar ao menos saber de quem seria...
    Eu tenho um medo
    Horrível
    A essas marés montantes do passado,
    Com suas quilhas afundadas, com
    Meus sucessivos cadáveres amarrados aos mastros e gáveas...
    Ai de mim,
    Ai de ti, ó velho mar profundo,
    Eu venho sempre à tona de todos...” (continue)
    (continue lendo)
    Mário Quintana
    [Tags:medo, passado]
  • “Nunca ninguém sabe
    Nunca ninguém sabe se estou louco para rir ou para chorar
    Pois o meu verso tem esse quase imperceptível tremor...
    A vida é louca, o mundo é triste:
    vale a pena matar-se por isso?
    Nem por ninguém!
    Só se deve morrer de puro amor!”

    Mário Quintana
    [Tags:amor, morrer, viver]
  • “Dessa forma, eu digo: não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo. Não deixe de ter alguém ao seu lado, ou de fazer algo, por puro medo de ser feliz. A única falta que terá, será desse tempo que infelizmente… não voltará mais.”
    Mário Quintana
    [Tags:saudades, tempo]
Em destaque