Gersonita Paula

  • “No fundo há sempre um vazio.
    Um vazio que nomeei teu.”

    Gersonita Paula
  • E se for pra esquecer, que seja completo
    que seja até os restos
    dos afetos, dos gestos, os segredos secretos.
    E se for pra doer, que doa inteiro
    de Janeiro à Janeiro.
    A dor exorciza.

    Nem sempre sensata,
    nem sempre humana...
    "Só quero esquecer"

    Gersonita Paula
  • “Criei expectativas.
    Criei preás, e pus poás nas pinturas
    Nas paredes nuas criei nuances
    de azuis e rosas, de terracota, ocres...
    Cerúleo, magenta e outros tons de azuis.

    Criei espectros
    Refiz meus fantasmas
    Abri minhas malas
    'já não quero ir...”

    Gersonita Paula
    [Tags:viver]